sexta-feira, 4 de junho de 2010

Sinceramente... Estou sem palavras...

Aconteceu-me uma coisa hoje, caros leitores, que realmente me deixou como diz o título: sem palavras... Os que já acompanham esse blog a um tempo devem ter percebido que comecei a postagem sem introdução explícita, isso mostra como tal fato me afetou. Mas como gosto de narrar minuciosamente o que acontece comigo, considere esse primeiro parágrafo como introdução, assim os fatos serão mais bem descritos... O que na prática acontece, mesmo que você não o considere desse modo... Mas paremos com as reflexões metalinguísticas do texto...
Como de costume, levantei o braço horizontalmente para pedir parada ao motorista do lotado ônibus da linha 437- Caxangá (Cnde. da Boa Vista). Subi e me espremi por entre algum espaço ainda restante no corredor do ônibus. Coloquei minha bolsa no chão ao lado de uma cadeira dupla onde estava um casal de namorados (creio eu...), cuja moça pegava
um jornal AquiPE (prefiro não expressar minha opinião acerca do mesmo) da bolsa. Ela demonstrava estar estudando apenas para terminar o ensino médio. O rapaz não parecia ter muito estudo, mas também não se importava com isso.
Folhearam página a página, e algum tempo depois olharem todas as figuras (sim, porque eles não leram nada) e de o rapaz calcular o preço de uma moto parcelada em muitas vezes (a única coisa que leram até então), a namorada entediada resolve fazer o jogo dos 7 erros. Após só acharem 5, decidem mudar de jogo e ir para as palavras cruzadas. Preparem-se leitores, pois aí que mora o perigo.
Depois de descobrirem algumas palavras soltas no meio do jogo, e ainda buscarem muitas outras, pararam em uma monossilábica de duas letras. Diante de tamanha confusão de ambos, virei minha cabeça de lado e forcei a vista para entender o motivo da dúvida. Por sorte (ou azar, julgue o leitor) consegui ler a pergunta, era esta a situação: "O número 3,1416 (matemática)" -> P_
Depois de muito refletirem chegaram à seguinte conclusão (e a decisão foi unânime, que fique bem claro): a palavra era "PA"... Exatamente caro leitor! Não pense que inventei essa situação com minha mente maluca, eu não chegaria a tal! Os dois afirmaram que tal número se chamava Pa! Incrível! Será então que o que usei ontem para cavar o jardim da minha casa era um Pi? Agora estou meio confuso...
Bem, o texto foi grande, mas acho que tamanha situação merecia uma postagem à altura. Se o leitor estiver se perguntando a utilidade de ter lido isso, cá está: você não precisará mais falar para seu filho (ou futuro filho, que seja) que ele estude para ser alguém, diga a ele que estude para não sair por aí chamando Pi de Pa e assim não conseguir completar a palavra cruzada... E sim, o casal não completou o jogo... Pararam na metade para ser mais exato...
Por fim, boa sorte a todos com seus filhos, que eles não confundam seus Pi's...
-----------> Para quem não entendeu a graça da situação... Pi é uma letra grega que na matemática vale 3,1416... e Pa é pá de jardim mesmo... Bem, se você pegar essa palavra cruzada essa resposta você já tem, boa sorte com o resto... ^^

Nenhum comentário:

Postar um comentário