sexta-feira, 11 de junho de 2010

Ensaio sobre a falta de noção

Sinceramente ainda não acredito que isso esteja acontecendo... Eu fiz mais de uma postagem em menos de uma semana! Que fique bem explícito que eu pensei em guardar esse post para a semana que vem, já que possivelmente eu não terei nada pra escrever. Porém, como é de costume, quando eu tenho algo para fazer a longo prazo eu acabo esquecendo, então decidi fazer hoje mesmo. E que fique explícito, também, que estou escrevendo isso hoje porque esqueci de escrever ontem... Mas, deixando minha louca memória para lá, vamos à reflexão de hoje (falando assim parece até que vai sair alguma coisa útil daqui)...
Assisti ontem o clipe de Lady Gaga com Beyonce, o tal do Telephone, acho que é esse o nome... Não, eu não fui lá assistir por conta própria. Acontece que uma amiga minha, algumas vezes citada em outros posts (Elizabeth) mandou o link para que eu assistisse pra depois ver uma paródia que ela achou engraçada. O leitor deve estar pensando que irei discorrer acerca da paródia, engana-se, pois (nossa... estou lendo muito Machado de Assis...). Não que a paródia não fosse sem noção, era também, mas acabou sendo sem noção por causa do clip em que se inspirou. Clip esse que era milhões de vezes mais sem noção ainda...
Sim, eu sei, clips sem noção tem aos montes por aí... Basta ligar a MTV e assistir ao Lab... Mas acontece que ele era excessivamente sem noção! Tudo bem que Lady Gaga adora roupas esquisitas, é do estilo dela, mas um óculos de cigarros e latas de cerveja no cabelo são coisas que eu não consigo achar adjetivos para dizer o que penso... E o pior de tudo é uma dança maluca e um enredo nada a ver com a música...
Mas o pior de tudo é o que acabo de perceber... Eu gastei tantos minutos da minha vida falando de uma coisa totalmente sem noção... Ou seja... Eu que sou o mais sem noção da história... Que descoberta incrivel... Deixo aqui um aviso aos leitores: caso eu não poste mais nada, saiba que não aguentei o fardo de ter descoberto o quanto sem noção eu fui e decidi desistir de tudo... Ou não... Já que se eu tivesse desistido de tudo eu deixaria uma carta de despedida aos leitores, o que seria um outro post e assim eu estaria me contradizendo... Sendo assim... Até mais, retiro-me às minhas conclusões contraditórias e confusas até mesmo pra mim que estou concluindo... Estou ficando muito complexo nos textos, vou dar um tempo no Memórias Póstumas de Brás Cubas...

Nenhum comentário:

Postar um comentário