domingo, 27 de dezembro de 2009

As Crônicas de Nada - Volume 1

Certas coisas que vivo são realmente assustadoras. Chegam a parecer até com histórias de aventura, como Senhor dos Anéis. Por isso decidi escrever as Crônicas de Nada, uma série de histórias assustadoras e de tirar o fôlego. Aí vai a primeira história.

"O Calorão, a Areia e o Guarda-sol
Num domingo pela manhã, eu chegava à praia acompanhado pelos meus pais e meu irmão. Nem imaginava o que ia viver naquele dia. Calmamente achamos um lugar bom para ficar. Fiquei sentado embaixo do guarda-sol um pouco, conversando com minha mãe, enquanto meu pai brincava com meu irmão. Estava prestes a acontecer.
Após um tempo percebi-me desenhando algo na areia quente e macia, algo de que não me lembro a forma, nem conteúdo. Eu estava ficando com mais calor embaixo daquele guarda-sol, mas não estava com vontade de entrar no mar ainda. Repentinamente, algo azul com rodas enferrujadas passou na minha frente com uma lentidão proposital. Era um vendedor.
Não prestei atenção no que ele oferecia. Não produzia som algum, mas nem por isso deixava de chamar a atenção de todos. A princípio não entendi a razão de que pouquíssimos fregueses lhe chegavam. Mas depois que observei com atenção seu comportamento, percebi o motivo de tão pequena clientela. O que eu vi foi terrível, a coisa mais assustadora que já vi em minha vida. Nesse instante minha mãe olhou para mim e perguntou:
-Quer a câmera?
-Rápido! - respondi eu.
Agilmente liguei o aparelho e posicionei-o de modo a não perder aquela imagem."
Das memoráveis aulas do professor Acácio, lembro-me que ele sempre falava que uma alimentação balanceada era o caminho mais fácil para uma boa saúde... Eu concordo, mas esse vendedor levou isso a sério demais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário