sábado, 14 de novembro de 2009

O resultado de uma discussão é sempre inesperado...

Num dia comum de aula, um daqueles em que você está realmente inspirado pra discutir a natureza dos super heróis, copiávamos alguma coisa do quadro enquanto conversávamos sobre o Demolidor e o Batman... Permita-me explicar o porque de tal assunto.
Levantou-se a questão de que o Demolidor é o herói mais sem explicação que existe, já que ele fica cego e começa a "enxergar" pelas ondas sonoras. Daí eu falei que, olhando por esse lado, realmente o Demolidor devia ser o Batman e o Batman que se virasse pra achar outra fantasia...
Porém paro e interrompo a história, pois o que interessa aqui não é a discussão, mas, como diz o título da postagem, como ela termina... E tal conversa acabou assim: de um assunto inacabado com alguém que não tinha nada a ver com a história, Kelvin olha para mim e Léo (que estávamos discutindo sobre os dois heróis) e fala que tem um poema (não me pergunte o porque desse poema surgir exatamente nesse momento)... Tal poema é um exemplo de romantismo (não da escola literária, mas do romantismo em si... Você entendeu...), então prepare o seu coração, pois essa postagem vai acabar com a transcrição desse poema:

(Kelvin não falou se há um título)
Subi numa árvore
Para ver ela passar
E quando ela passou
Eu desci,
que eu não sou besta...
(Kelvin Oliveira)

Hahahahahahahaha... Kelvin, você realmente é um poeta nato...

Nenhum comentário:

Postar um comentário